imagem de capa da página

PESQUISAR NESTE BLOG

HISTÓRIA

BRASÃO

APOLO - Academia Poçoense de Letras e Artes foi fundada a 12 de março de 2004 na cidade de Poções - Estado da Bahia - Brasil. O escritor poçoense Ricardo De Benedictis criou a FUMAB - Fundação Massimo De Benedictis, no intuito de fomentar a cultura através da memória do seu saudoso pai - Massimo Antonio De Benedictis - que nasceu em Trecchina - Itália, combateu na 1ª Grande Guerra Mundial, com apenas 16 anos e deu baixa do Exército italiano no Posto de Sargento. Era contador e veio para Poções em 1927, onde já residiam algumas famílias de imigrantes que haviam chegado ao local nas décadas anteriores. Contador e muito ativo, passou a fazer a "escrita" de várias empresas de patrícios e trabalhou muito para organizar a empresa do amigo da família - Angelo Loggeto que, em sinal de reconhecimento, presenteou-lhe com um dos seus negócios, uma padaria. Daí em diante, Massimo procurou trazer da Itália a sua família que desembarcou na Bahia em 1929. Seu pai, mãe e irmãos solteiros. Pela ordem: Ernesto, Rosina, Michele, Bianca e Ida De Benedictis. As irmãs Emilia e Elena que eram casadas permaneceram na Itália. Posteriormente, em 1950, Emilia veio para Jequié onde faleceu e Elena jamais veio ao Brasil, tendo falecido em sua terra. Todos os que Massimo trouxe da Itália aqui estão sepultados, depois de viverem, constituírem família e se estabelecerem.


A APOLO tem uma novidade em relação às demais academias de letras, uma vez que suas reuniões são itinerantes, podendo realizar-se por determinação do seu presidente em qualquer cidade do território nacional brasileiro e até no estrangeiro, contanto que haja número mínimo de cinco acadêmicos fundadores e/ou efetivos/honorários. A APOLO tem membros efetivos no Brasil, em Portugal e na Itália. Os candidatos a membro efetivo podem dirigir-se ao seu presidente - jornalista - escritor Ricardo De Benedictis que estudará a proposta e a levará à próxima reunião plenária como indicação do nome a ser aprovado. Após esta formalidade, a diretoria emitirá o respectivo diploma, fará constar do livro de Atas a investidura do novo membro que será comunicado. Todos os acadêmicos são obrigados a prestar juramento, se presentes à solenidade de posse, ficando dispensados aqueles que residirem fora do Brasil, cujo juramento poderá ser prestado por ocasião de uma sessão em que esteja presente. Qualquer comunicação à diretoria deverá ser dirigida ao presidente Ricardo De Benedictis, através do e-mail:mrbenedictis@yahoo.com.br ou para seu endereço: Rua Friburgo, 460 - 1º andar - Bairro Cruzeiro - Vitória da Conquista - Bahia - Brasil - CEP: 45040-390 - Telefone: (77) 3421-9814.



O DEUS APOLO NA HISTÓRIA


Na imagem sobreposta, os gêmeos: Apolo (esquerda) e sua irmã Artémis (direita)



A sigla da Academia Poçoense de Letras (APOLO), homenageia o deus (mitológico grego) das Artes, que presidia o oráculo de Apolo em Delfos, na Grécia. Era filho de Zeus (pai de todos os deuses que governava o universo e morava no monte Olimpo) e sua mãe Leto. Irmão gêmeo de Artêmis, Apolo era, depois de Zeus, o mais venerado deus grego. Apolo tem ainda os irmãos e irmãs paternos Atenas, Musas, Graças, Heracles, Helena (filha de Zeus e Leda), esposa de Menelau - rei de Esparta, raptada pelo troiano Paris, além de Hermes (que os gregos acusam de ter furtado o rebanho de Apolo, tornando-o símbolo de astúcia, ardil e trapaça. Hermes era o deus das estradas porque andava em incrível velocidade com suas sandálias de ouro). Aquiles é descendente de Zeus, parente de Apolo. Apesar de jamais ter se casado, a prole de Apolo é bem numerosa, composta principalmente de heróis relacionados com o culto a Apolo. Segundo a mitologia grega o deus Apolo esteve ao lado de Tróia durante a Guerra.

Nenhum comentário:

MARCADORES (PALAVRA-CAHVE/TAGS)