imagem de capa da página

PESQUISAR NESTE BLOG

sexta-feira, 16 de março de 2018

RICARDO DE BENEDICTIS - CRÔNICAS

JUÍZES SEM JUÍZO:
‘TRABALHO ESCRAVO NUNCA MAIS’
Certamente, esse não é o Brasil que queremos!
Ricardo De Benedictis
Você sabia que um louco, esquizofrênico, ou coisa que o valha, pode ser Juiz de Direito, no Brasil? Pois tanto pode que é assim que funciona a nossa Justiça!
Se se fizer exame aprofundado na Magistratura, certamente um bom percentual desses profissionais ‘não bate-bem’, como se diz no popular.
Eles pensam que são Deus. E só deixam de pensar quando a ‘espada de Dâmocles’ lhes cai sobre a cabeça. Quando adoecem ou convivem com seus familiares em tais situações. Aí, enquanto os males persistem, deixam de lado a tal crença de ser Deus, mas logo que os males passam, voltam à redoma!
Não me levem a mal. É só a metade deles que é assim. A outra metade pensa que é o Rei ‘da cocada preta’!
Pois bem.
Nesta tarde de 15 de março de 2018, na capital de São Paulo, a AJUFE, Associação dos Juízes Federais, realizou um evento protestando contra os baixos salários que lhe são pagos pelo povo, através do governo federal.
Curioso que nos slides que se seguiam às falas dos senhores magistrados, lia-se uma frase emblemática ao fundo: ‘TRABALHO ESCRAVO NUNCA MAIS’. O autor deste despautério é uma pessoa normal? E os juízes que aceitaram tal slogan, são normais? Penso eu: Nós estamos no Brasil? É inacreditável
Ora, o salário inicial na carreira de juiz federal, no interior do Brasil, é de cerca de R$20 mil reais + auxílio moradia + isso, + aquilo e aí, boa parte destes marajás esbarra no Teto Constitucional de R$33 mil e seiscentos ou setecentos reais, valor atribuído a um juiz do STF – Supremo Tribunal Federal, valor máximo que a Constituição de 1988 estabeleceu para o maior salário do funcionalismo público brasileiro.
Todos sabemos ou se não sabemos deveríamos saber, que o juiz não trabalha sozinho, trabalha pouco, quando trabalha porque deseja. Ele tem o povo como seu Empregador, mas pouco se lhe dá. Cargo vitalício, quando é pego em erro social, VIA DE REGRA, sua pena é a APOSENTADORIA COM SALÁRIO INTEGRAL.
DEZENAS DE FUNCIONÁRIOS À SUA DISPOSIÇÃO
Atualmente, o Juiz conta até com assessoria de advogado, além dos Cartórios que fazem todo o trabalho burocrático, inclusive iniciam e terminam (arquivam) os Autos de um processo judicial, após sentença ou não. Seus servidores diretos são: Escrivão, sub-escrivão, Técnicos Judiciários, Auxiliares administrativos, oficiais de justiça, Contadores, avaliadores judiciais, estagiários (estudantes de Direito à vontade e à disposição do magistrado), Porteiro dos Auditórios, Leiloeiro, ficando ao alvitre dos juízes a contratação de vários profissionais como Peritos Judiciais (a exemplo de Médicos, Engenheiros, Psicólogos, etc), Conselhos Tutelares, sem falar nos funcionários do Fórum, desde os servidores de café, agentes de serviços gerais, ascensoristas, vigilantes, etc, etc, etc.  
Pois é esta ‘casta’ existente no Brasil que faz um evento protestando por salário justo.
Seu slogan?
‘TRABALHO ESCRAVO NUNCA MAIS’
Certamente, esse não é o Brasil que queremos!

Nenhum comentário: