imagem de capa da página

PESQUISAR NESTE BLOG

sábado, 2 de junho de 2018

NANDO DA COSTA LIMA - CRÔNICA

Evite assombrações

Nando da Costa Lima
Assombração é óbvio que existe… Mas só aparece pra gente que não bebe. Caso de assombração ocorrido com biriteiro não vale, é delírio!
Honório tava travado, vinha do buteco atalhando frango, tinha brigado com a patroa justamente por causa da cachaça. Tava demais! Pra não passar pelo matagal do açudão, resolveu pegar um atalho por um caminho que passava pelo quintal da viúva do capitão João Antônio. Foi ali que uma assombração atravessou o seu caminho, até hoje jura por qualquer coisa que foi verdade. Ele estava com muita pressa, mas a livusia não deixou ele dar mais um passo. Ficou paralisado, parecia que tava hipnotizado… Mesmo assim, a pinga ativou o garanhão etílico. Quando viu aquela mulherona alta, a força da cachaça ajudou a fantasiar um caso sobrenatural com aquela assombração sensual. Deu pra ele sentir que ela tava querendo… Parecia uma noiva flutuando na escuridão da caatinga à procura de um homem de verdade pra consumar o casamento. Não dava pra resistir! Depois de um litro e meio de pinga ruim misturado com qualquer coisa, até assombração fica sexy… Honório segurou a noivona pela cintura e mandou ver, só que a baixa qualidade da bebida consumida atrapalhou seu desempenhou sexual: só conseguiu dar meia, nem dá pra dizer que aquilo foi “uma”. O esforço curou a cachaça, o medo encostou e ele deu uma carreira que só parou em casa. Tava amarelo e suando frio. Arrasado! Se tivesse seguido o conselho de Sinval e bebido só a legítima Jurubeba Leão do Norte, ele agora estaria bem com o povo da cidade, nada disso teria acontecido. Mas é assim mesmo, quem não ouve conselho, escuta coitado. E ele acabou desacreditado, virou motivo de piada. Todo mundo ficou sabendo da história e todos falavam a mesma coisa: “Tá doido, é mentiroso e tá delirando de pinga”. Mas só falavam! Ninguém nunca tinha chegado a agredir Honório por causa desse acontecimento… Só a viúva do capitão João Antônio que não gostou nem um pouco desse caso, ficou tão retada que deu uma surra de panela de pressão no compadre. Segundo a viúva Esmeraldina, a assombração que aquele safado traçou foi seu vestido de noiva que estava pendurado no varal pra tirar o cheiro de mofo. Ela ficou tão nervosa que nem levou em conta o estado de embriaguez do compadre. Contou pra todo mundo que ele tinha profanado uma relíquia de família que casou várias gerações, além de desrespeitar o finado compadre.
Ficou mal com a população: pinguço, doido e estuprador de vestido de noiva. É no que dá ficar bebendo qualquer fubuia com rótulo, até assombração aparece! Teve que mudar de cidade… Era só atravessar uma rua que alguém falava: “Lá vai o tarado que come até assombração”.

Nenhum comentário: