imagem de capa da página

PESQUISAR NESTE BLOG

quarta-feira, 24 de outubro de 2018

CRÔNICA: BIG BEN

São tantas emoções!
BIG BEN

O filme Equilibrium aborda uma temática no mínimo interessante. A sociedade do futuro, diante da possibilidade de ser extinta em função de mais uma guerra mundial, submete todos os seus cidadãos a um medicamento que bloqueia todas as emoções, evitando assim, boa parte dos conflitos decorrentes do desequilíbrio emocional. Além dessa prática medicamentosa, impõe uma série de normas para reforçar o seu propósito principal: É estritamente proibido sentir emoções. Assim livros, música, artes em geral e até animais de estimação não devem fazer parte da vida dos indivíduos.

Desprovidas de emoções, as pessoas deste mundo futurista tornam-se seres autômatos, mecânicos, robotizados. Quem viola as leis deverá ser punido com a pena de morte. É lógico que no final, os amantes da emoção, os rebeldes, derrotam o estado racionalista, e tudo volta a ser como era antes. Já pensou como seria o mundo sem emoções? Será que esta é a solução final para o nosso comportamento beligerante?

Como diria o rei Roberto Carlos: são tantas emoções! Eu vou pedir licença ao cantor, mais amado e popular do Brasil, e vou completar a frase: são tantas emoções, são tantas decepções, são tantas lamentações, são tantas aberrações, são tantas alucinações, são tantas peregrinações, são tantas imperfeições e outras tantas "ções". Eu acredito que o animal que se auto intitula de racional, na verdade, deveria ser classificado como um animal emocional. Você já parou pra pensar? Tudo o que ocorre no nosso mundo racional é decorrência da volatilidade dos sentimentos humanos. Resumindo: o mundo dos racionais é um mundo movido pelas emoções. Isto é no mínimo contraditório!

O que seria da Fórmula 1 sem a emoção dos carros voando baixo como os falcões, em pleno ar, sacudindo as arquibancadas de Interlagos? O que seria do Cinema sem a emoção da música melodiosa que ajuda o filme a contar a sua história? O que seria do Futebol sem a emoção do grito de gol entalado na garganta do torcedor? O que seria da Arte sem a emoção que invade a alma diante de uma tela de pintura que exalta a beleza incomensurável do espetáculo da natureza? O que seria da humanidade sem esse bálsamo reconfortante?

Deus realmente ama de paixão a criatura humana, deu todas as ferramentas evolutivas para que nós, humanos, possamos nos emocionar ao ouvir uma bela canção de amor que toca fundo o coração. Obrigado Senhor!

Nenhum comentário: